Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.

February 19 2016

11:31
Bad Karma: WISP Pares Back Its Monthly 4G Hotspot Plan, Again
09:59

Resenha | Enquanto Bela dormia, de Elizabeth Blackwell

EnquantoBelaDormia_18mm.inddNos salões de um castelo, uma confidente leal guardou por muitos anos os segredos de uma rainha linda e melancólica, uma princesa que só queria ser livre e uma mulher que sonhava com a coroa. Esta é sua história.

Ambientada em meio ao luxo e às agruras de um reino medieval, esta releitura de A Bela Adormecida consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos. Nessa mescla, os dramas de seus personagens – um casal infértil, uma jovem que não aceita viver em uma redoma e uma família despedaçada pela inveja – tornam-se atemporais.

Quando a rainha Lenore não consegue engravidar, recorre aos supostos poderes mágicos da tia do rei, Millicent. Com sua ajuda, nasce Rosa, uma menina linda e saudável. No entanto, a alegria logo dá lugar às sombras: o rei expulsa de suas terras a tia arrogante, que então jura se vingar. Seu ódio se torna a maldição que ameaça a vida de Rosa. Assim, a menina cresce presa entre os muros do castelo, cercada dos cuidados dos pais e de Flora, a tia bondosa e dedicada do rei que encarna a fada boa do conto original.

Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa falham, é Elise, a dama de companhia e confidente da princesa, sua única chance de se manter viva. E é pelos olhos dessa narradora improvável que conhecemos todos os personagens, nos surpreendemos com o destino de cada um e descobrimos que, quando se guia pelo amor – a magia mais poderosa do mundo –, qualquer pessoa é capaz de criar o próprio final feliz.

Resenha

Perspectivas. Há algum tempo li em algum lugar que “cada ponto de vista é a vista de um ponto”. A perspectiva criada em Enquanto Bela dormia me tirou da zona de conforto. Fala aí, você leitor, quando leu ou conheceu a história da Bela Adormecida, em algum momento você pensou em como seria esta linda história vista pelos olhos dos serviçais do reino? Das pessoas que viviam à serviço da Rainha, do Rei e da Bela princesa? Se sim, minha reverência. Eu nunca tinha tentado imaginar esta história sob este ângulo.

Nesta obra, temos uma narradora em primeira pessoa, Elise, dama de companhia e confidente da princesa. A história contada por ela se passa desde antes de Bela (neste caso, Rosa) nascer, aliás, bem antes de ela nascer, até o final do “E viveram felizes para sempre” (não é spoiler, você não pode imaginar quantas vertentes há na expressão “felizes para sempre”). Tem o Rei, a Rainha, a “Bruxa Má”, a “Fada Madrinha”, o príncipe encantado. Tal qual conhecemos na história original? Ahn… não… aqui a coisa é muito mais plausível, pé no chão e verossímil. Aqui o conto de fadas se transforma numa história quase que pautada na realidade dos tempos idos dos reinos e guerras.

Blackwell, no meu ver, foi soberba na genialidade quando da criação desta obra. Vários pontos me chamaram a atenção. Mas em especial, a transmutação da “magia” pura e simples do conto de fadas em questões bem mais realistas e humanas, porém sem perder o encanto. Inclusive aqui a “maldição da bruxa má” é ainda mais pesada e dura de absorver. Há uma maldade latente embora justificável. Afinal, em geral as pessoas tomam certas atitudes porque a elas foram oferecidas coisas como mágoa, dor e tristeza, não acha?

O romance aqui não se pauta somente no beijo do príncipe que resgata Bela de seus sonhos (em tempo: não leia esperando beijo ou sono de 100 anos… Aqui, como dizem, “o buraco é mais embaixo”). São oferecidos romances (sim, no plural), baseados na admiração, ou baseados na conveniência, ou baseados nas necessidades do momento, ou ainda como resultado de escolhas. O que posso dizer é que todos os aspectos de romance presentes nesta obra são fortes e densos e, em sua maioria, doloridos. Nada de água com açúcar, meus caros.

Inclusive, falando de dor, CA.RA.CA! Tem dores nesta história para ninguém botar defeito. Em várias passagens eu, acostumadas com reviravoltas e desfechos pouco desejáveis, tive de fechar o livro uns instantes e olhar para o nada a fim de me reconstituir. Numa das vezes expressei, em voz alta e com tamanha indignação que assustou o pessoal de casa, que usufruía de seus passatempos enquanto eu lia: “NÃO É POSSÍVEL!!!!!”. Pois é, gente. Tem de se preparar para ler esta obra.

Durante toda a leitura me senti frente a uma magnífica contadora de histórias. É assim que o enredo se desenvolve, é assim que a fala da narradora nos parece. É alguém contando uma intrincada história pra gente, como se estivéssemos num acampamento de férias, numa noite de calor em que o desejo é de passar a noite em claro, só ouvindo a voz melodiosa e encantadora da contadora de histórias. Eu não li, eu ouvi este livro… Magnífica capacidade de escrita da autora.

Em suma, é uma obra de extremo bom gosto. Daqueles livros que merecem que sejam relidos. Apresenta uma realidade, caro leitor, densa e dura. Bem mais dura que uma maldição jogada sobre uma singela criança ou um sono quase eterno…

Sobre a edição, posso dizer que fiquei maravilhada com a capa, embora o título e os ramos entrelaçados sugiram uma semelhança com a história original mais forte do que a trama de fato apresenta, creio que a ideia de “esconder” certos detalhes foi uma escolha acertada. A capa não conta o livro. E é bom que seja assim, porque é preciso se surpreender com ele. A diagramação oferece leitura agradável e encontrei somente pequenas falhas de revisão. Nada que me incomodasse.

Posso te pedir? Por favor, leia este livro. Você não vai se arrepender! Te garanto!

 

O artigo Resenha | Enquanto Bela dormia, de Elizabeth Blackwell foi postado originalmente no .

09:48

Web Development Reading List #125: The Fallacy Of Urgency And Building A Modern Theme Switcher


  

It’s Friday again, and I found some interesting articles for you to read over the upcoming weekend. In projects, developer, manager and product leaders still try to put pressure on the people who work on a task. Somehow they feel relieved, more secure if they do that. On the other hand, the people experiencing the pressure of urgency are struggling massively with it.

Responsive containers in Gmail

The fallacy here is that while the ones spreading the pressure feel better, the people experiencing it usually do a worse job than without the pressure. It leads to more bugs, unstructured work and, in the end, all people involved will suffer from the result. So instead, a team, which includes everyone from a developer to a manager, should focus on the purpose of the work. Give it a try, y’all, and now, enjoy your weekend!

The post Web Development Reading List #125: The Fallacy Of Urgency And Building A Modern Theme Switcher appeared first on Smashing Magazine.

08:20
Anonymous Hacker Gets Lost At Sea, Rescued, Then Arrested
08:04
4166 bff0
James Bond’s Aston Martin From Spectre Sells for $3.5 Million
06:01
How To Sell Photos Online: 15 Best Resources and Marketplaces
05:49
Kanye West Is Reportedly Considering Legal Action Against the Pirate Bay
05:00

New York – Chris Burden: “Bridges” at Gagosian Park & 75 Through February, 20, 2016 and “Buddha’s Fingers” at Gagosian Gallery Madison Ave Through March 12th, 2016

Chris Burden, Buddha’s Fingers (2014-15), all images via Osman Can Yerebakan for Art Observed Spanning two uptown locations of Gagosian Gallery is a series of recent works by the late artist Chris Burden, who passed away last year at age of sixty-nine soon after his large scale New Museum retrospective. Burden, who started his career with […]
04:21
Eric Joyner Sweet Dominion at Corey Helford Gallery (2.20)
03:14
2509 dadd
Zayn Malik Responds to Criticism Over Album Artwork
02:59
PVS-Studio Analyzer Spots 40 Bugs In the FreeBSD Kernel
00:53
Where Do the Presidential Candidates Stand On Encryption?
00:06
Doktor A x Toy Art Gallery Sunny Orange Mandrake Root (2.22)

February 18 2016

23:47
Researchers Find Method To Own VoIP Phones, Silently Listen To Any Call
23:24
Tecnocast 035 – Saudável, fortinho e disposto
23:09
Apple Says Sorry For iPhone Error 53 and Issues IOS 9.2.1 Update To Fix It
23:07
De Korner at Long Beach Comic Expo (2.20 2.21)
23:01
Apple volta atrás no erro 53, que inutilizava iPhones consertados de forma “não oficial”
22:31
Ubuntu 14.04.4 LTS Officially Released
22:22
7652 6ebf
Review: Alluring Embrace of the Serpent Explores the Mysteries of the Amazon
Older posts are this way If this message doesn't go away, click anywhere on the page to continue loading posts.
Could not load more posts
Maybe Soup is currently being updated? I'll try again automatically in a few seconds...
Just a second, loading more posts...
You've reached the end.

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl